Clínica do Joelho e Ombro - Prof. Gutierres - Médicos e Ortopedia

SIGA-NOS Facebook Vimeo
ARTROSE DO JOELHO
 
A lesão crónica degenerativa da cartilagem inicia-se com a erosão e/ou fissuração desta, associada à diminuição do líquido sinovial articular. Apesar da lesão das fibras de colagénio e da necrose condrocitária, no inicio não existe dor, o que pode atrasar o diagnóstico e o início de tratamento. Mais tarde surge dor de características mecânicas, isto é, que alivia com o repouso, além de crepitação e diminuição da amplitude de movimentos. 
 
Além da grande evolução que tem havido no tratamento médico destas situações, com o desenvolvimento de novos anti-inflamatórios com melhor tolerância gastrointestinal, actualmente existe numerosa bibliografia a atestar os efeitos benéficos da viscossuplementação com derivados do ácido hialurónico, pelo que temos vindo a utilizá-la com mais frequência.


PRÓTESE DO JOELHO
 
Em joelhos artrósicos ou pré-artrósicos com desvios axiais associados, continuamos a preconizar a sua correcção através de osteotomias correctoras que actualmente se conseguem efectuar com grande rigor no ângulo de correcção, assim como recorrendo a sistemas de fixação que permitem uma rápida recuperação. 
 

Quando estas fases de tratamento estão ultrapassadas, é então possível recorrer à utilização de artroplastias nos quais são colocados implantes de revestimento do osso em metal (fixos através de um cimento especial) e entre os quais existe um componente plástico (polietileno) que permite uma mobilização com baixo desgaste e sem dor. 
 
Actualmente temos já disponiveis artroplastias unicompartimentais, patelofemurais e totais, sendo possível a sua colocação com o recurso a técnicas mini-invasivas, próteses de joelho personalizadas (PSI) ou com o apoio de computador (navegação), de forma a aumentar a precisão e o rigor nos cortes ósseos.